A região do Vale do Ribeira apresentou avanços em alguns indicadores da área de segurança, com destaque para a redução de 53% da taxa de homicídios dolosos entre 2010 e 2020. Mas ainda convive com importantes desafios a serem enfrentados. A seguir, serão apresentados indicadores de homicídios dolosos, de roubos, de violência sexual e de óbitos no trânsito no Vale do Ribeira.

A região do Vale do Ribeira apresentou avanços em alguns indicadores da área de segurança, com destaque para a redução de 53% da taxa de homicídios dolosos entre 2010 e 2020.

Mas ainda convive com importantes desafios a serem enfrentados. A seguir, serão apresentados indicadores de homicídios dolosos, de roubos, de violência sexual e de óbitos no trânsito no Vale do Ribeira.

Taxa de homicídios dolosos

O homicídio doloso é um tipo de crime em que a vida de uma pessoa é tirada de forma intencional ou voluntária por qualquer instrumento ou meio. A taxa de homicídios dolosos indica quantos ocorreram em milhares de habitantes.

No Vale, a taxa de homicídios dolosos em 2020 foi de aproximadamente 6 homicídios a cada 100 mil habitantes, um pouco inferior à taxa do estado de São Paulo (6,5). É importante sinalizar, entretanto, que esta redução no ano de 2020 pode estar associada aos efeitos da pandemia da COVID-19, que reduziu a circulação de pessoas e a atividade econômica em todo o Estado de São Paulo.

Entre 2010 e 2020, a região mostrou queda de 53% na taxa, redução maior do que a observada no estado (que foi de 38%).

Taxa de homicídios dolosos (por 100 mil habitantes)



grafico

Fonte: Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Fundação Seade.

Taxa de roubos

Há várias modalidades de roubos. A taxa de roubos aqui apresentada considera os roubos de cargas, roubos a bancos e outros (exceto roubos de veículos) por 100 mil habitantes.

Em 2020, a taxa de roubos na região do Vale do Ribeira foi de 124,6 por 100 mil habitantes, número bastante inferior ao do estado de São Paulo, que no mesmo ano apresentou taxa de 490,2 roubos por 100 mil habitantes. Da mesma forma, é importante sinalizar que esta redução no ano de 2020 pode estar associada aos efeitos da pandemia de COVID-19, que reduziu a circulação de pessoas e a atividade econômica em todo o Estado de São Paulo.

Entre 2010 e 2020, a taxa de roubos na região teve queda de 30,3%, ficando sempre abaixo das taxas registradas no estado.

Taxa de roubos (por 100 mil habitantes)



grafico

Fonte: Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Fundação Seade.

Violência sexual

Violência sexual, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é o termo utilizado para indicar toda tentativa ou ato sexual praticado contra alguém por meio de violência e/ou coerção. Um dos indicadores utilizados para monitorar e prevenir a violência sexual é a taxa de estupros, que mede a quantidade de casos registrados por 100 mil habitantes.

A taxa de estupros no Vale do Ribeira é maior do que o dobro da registrada no estado de São Paulo. Em 2020, a taxa chegou a 59,4 estupros a cada 100 mil habitantes, maior do que a taxa do Estado, que no mesmo ano foi de 24,7 a cada 100 mil habitantes.

É importante ressaltar que o crime de estupro, em geral, é altamente subnotificado (estimativas apontam que apenas 10% dos casos são reportados às autoridades) ¹, o que pode ter sido agravado em 2020 por conta da pandemia da COVID-19.

Nota: ¹ IPEA. Atlas da Violência, 2018

Taxa de estupros (por 100 mil habitantes)



grafico

Fonte: Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Fundação Seade.

Óbitos no trânsito

O indicador de óbitos no trânsito refere-se ao número de mortes em acidentes de transporte por 100 mil habitantes.

O Vale do Ribeira registrou 22,5 óbitos por 100 mil habitantes em 2019, uma taxa superior à do estado de São Paulo, que foi de 11,3 por 100 mil habitantes naquele ano.

A maior parcela dos óbitos no trânsito no Vale do Ribeira se deve a causas envolvendo automóveis (45,31%), um índice superior ao do estado (21%). Os automóveis também apresentaram participação relevante nos acidentes não fatais.

Taxa de óbitos no trânsito (por 100 mil habitantes)



grafico

Fonte: DataSUS/Ministério da Saúde

Distribuição dos óbitos no trânsito (2019)



grafico

Fonte: DataSUS/Ministério da Saúde.

Distribuição dos acidentes não fatais no trânsito (2020)



grafico

Fonte: Infosiga/SP.


Indicadores de Segurança

dos municípios do Vale do Ribeira


grafico

Município Taxa de
homicídios dolosos¹
(2018-2020)
Taxa de
roubos¹
(2018-2020)
Taxa de
estupros¹
(2018-2020)
Taxa de
óbitos no trânsito¹
(2017-2019)
Apiaí5,428,475,716,3
Barra do Chapéu0,036,336,511,7
Barra do Turvo39,1260,439,030,3
Cajati4,6259,661,122,1
Cananéia8,146,070,410,6
Eldorado2,224,361,519,4
Iguape6,8118,038,629,3
Ilha Comprida3,3351,5111,615,4
Iporanga0,045,668,40,0
Itaoca10,5104,610,0
Itapirapuã Paulista0,024,140,215,9
Itariri15,6115,237,015,4
Jacupiranga1,9108,542,618,7
Juquiá14,2212,247,822,8
Miracatu15,0713,471,836,6
Pariquera-Açu0,088,862,632,3
Pedro de Toledo3,088,642,88,9
Registro7,4146,550,520,7
Ribeira20,530,951,319,9
Ribeirão Grande4,531,122,217,4
Sete Barras15,858,047,520,7
Tapiraí8,695,060,629,7
Município Taxa de
homicídios dolosos¹
(2018-2020)
Taxa de
roubos¹
(2018-2020)
Município Taxa de
homicídios dolosos¹
(2018-2020)
Taxa de
roubos¹
(2018-2020)
Município Taxa de
homicídios dolosos¹
(2018-2020)
Taxa de
roubos¹
(2018-2020)
Município Taxa de
homicídios dolosos¹
(2018-2020)
Taxa de
roubos¹
(2018-2020)
Apiaí5,428,4
Barra do Chapéu0,036,3
Barra do Turvo39,1260,4
Cajati4,6259,6
Cananéia8,146,0
Eldorado2,224,3
Iguape6,8118,0
Ilha Comprida3,3351,5
Iporanga0,045,6
Itaoca10,5
Itapirapuã Paulista0,024,1
Itariri15,6115,2
Jacupiranga1,9108,5
Juquiá14,2212,2
Miracatu15,0713,4
Pariquera-Açu0,088,8
Pedro de Toledo3,088,6
Registro7,4146,5
Ribeira20,530,9
Ribeirão Grande4,531,1
Sete Barras15,858,0
Tapiraí8,695,0
Município Taxa de
estupros ¹
(2018-2020)
Taxa de
óbitos no trânsito¹
(2017-2019)
Município Taxa de
estupros¹
(2018-2020)
Taxa de
óbitos no trânsito¹
(2017-2019)
Município Taxa de
estupros¹
(2018-2020)
Taxa de
óbitos no trânsito¹
(2017-2019)
Município Taxa de
estupros¹
(2018-2020)
Taxa de
óbitos no trânsito¹
(2017-2019)
Apiaí75,716,3
Barra do Chapéu36,511,7
Barra do Turvo39,030,3
Cajati61,122,1
Cananéia70,410,6
Eldorado61,519,4
Iguape38,629,3
Ilha Comprida111,615,4
Iporanga68,40,0
Itaoca104,610,0
Itapirapuã Paulista40,215,9
Itariri37,015,4
Jacupiranga42,618,7
Juquiá47,822,8
Miracatu71,836,6
Pariquera-Açu62,632,3
Pedro de Toledo42,88,9
Registro50,520,7
Ribeira51,319,9
Ribeirão Grande22,217,4
Sete Barras47,520,7
Tapiraí60,629,7

Nota: ¹ Média móvel no período indicado. Taxa a cada 100 mil habitantes.

Fontes: DataSUS/Ministério da Saúde e Secretaria de Segurança Pública (SSP)/SP.

Município Taxa de
estupros ¹
(2018-2020)
Taxa de
óbitos no trânsito¹
(2017-2019)
Apiaí75,716,3
Barra do Chapéu36,511,7
Barra do Turvo39,030,3
Cajati61,122,1
Cananéia70,410,6
Eldorado61,519,4
Iguape38,629,3
Ilha Comprida111,615,4
Iporanga68,40,0
Itaoca104,610,0
Itapirapuã Paulista40,215,9
Itariri37,015,4
Jacupiranga42,618,7
Juquiá47,822,8
Miracatu71,836,6
Pariquera-Açu62,632,3
Pedro de Toledo42,88,9
Registro50,520,7
Ribeira51,319,9
Ribeirão Grande22,217,4
Sete Barras47,520,7
Tapiraí60,629,7

Nota: ¹ Média móvel no período indicado. Taxa a cada 100 mil habitantes.

Fontes: DataSUS/Ministério da Saúde e Secretaria de Segurança Pública (SSP)/SP.

Nota: ¹ Média móvel no período indicado. Taxa a cada 100 mil habitantes.

Fontes: DataSUS/Ministério da Saúde e Secretaria de Segurança Pública (SSP)/SP.